sexta-feira, 14 de julho de 2017

Em silêncio...


Um tênue barco a vela
Viaja contido
No barquinho de papel,
Enquanto as lágrimas desenham
Linhas em minha face,
O amor e saudade
Em silêncio
Rabiscam as letras do teu nome,
Nas linhas d'água
E, o barquinho de papel,
Curioso navega em meus sonhos,
E, do vidro trincado da janela
O pássaro continua a me observar
E, juntos em pensamento
Voamos livres...
Vanice Zimerman, IWA
14/07/2017