quarta-feira, 26 de abril de 2017

Tempestade

No jardim
caem os galhos do Ipê,
Sinto saudade
Das suas futuras
Flores amarelas...
Van Zimerman,IWA
 27/04/2017

Texturas da Solidão


No labirinto de cristal
Sinto texturas
Aromas, viajam  imagens
E o som distante da tua voz,
Acaricia meu rosto...
No labirinto de cristal
A presença da solidão
Tecida em finas rendas
Espreita e depois Invade
Meu corpo e alma.
Desenho em versos,
No vidro da janela,
A emoção de  mais uma noite fria,
Enquanto, o sutil toque da saudade
Brilha nas reticências...
Van Zimerman, IWA
em 24/04/2017

Haiga inspirada em um Megaloptera...


na pausa das asas
a liberdade do voo
cintila no olhar...

Van Zimerman



O inseto da  foto é da ordem Megaloptera

Sons de Saudade...


Madrugada fria
O distante apito do trem
Aproxima-se.
Começa a chover...
O aroma de incenso
E as gotas d'água me fazem
Companhia,
Deixo a chuva molhar  meu rosto,
As lágrimas deslizam,
Unem-se as gotas d'água...
Van Zimerman, IWA
 26/04/2017

Entre o mar e o céu

Foto: Van Zimerman


Entre o mar e o céu
Flutuam sonhos e poesias.
Vejo os traços do teu rosto
Desenhados
Em cada amanhecer e pôr do sol
E  sinto as notas do teu perfume
E  tua voz me envolverem
Emocionada, recebo
O deslizar suave e intenso  das tuas mãos
Entre  minha camisa de jeans
E  o  colar de pérolas...
Ah, meu amor, te amo, amo, amo...
Van Zimerman, IWA
 26/04/2017

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Haiga (Haicai com imagem)



manhã nublada-
um coração em pétala
lembrança da flor

Van Zimerman, IWA

LUZ E SOMBRA



Na fotografia,
O vento contido
Desalinha meus cabelos.
Bem-vinda dualidade:
Luz e sombra desenham
Traços entrelaçam sonhos...
E, em meu tênue sorriso,
As linhas da tua presença, do teu amor,
Da tua ausência envolvem-me
Em surreais reticências...
Van Zimerman, IWA
23/04/2016

Silêncio que queima


Feito o pôr do sol
Incandescente,
Silêncio que queima...
Enfim adormeço, adormece
A saudade em teu,
Em nosso silêncio.
Van Zimerman, IWA 
24/04/2017

domingo, 23 de abril de 2017

23 de abril: "Dia Mundial do Livro" - Parabéns aos Editores, Escritores e Leitores!!




Em suas páginas encontro:

L iberdade,
I maginação,
V iagens...
R eflexão, Renascimento.
O utros livros, espelhos e outras vidas...
Van Zimerman, IWA
 23/04/2017

sábado, 22 de abril de 2017

DIA DA TERRA, 22 de abril


Todo dia é DIA da TERRA:
D ia de olhar a Terra com cuidado, de sentir-se parte dela...
I  nteragir com a natureza, refletir e respeitá-la.
A dmirar a beleza das árvores, das flores, de cada ser vivo...
D ia de conscientizar sobre a importância da reciclagem.
A prender e ensinar a conviver em paz com o Meio Ambiente.
T erra que nos concede condições de viver e nela permanecer...
E sperança que nasce a cada novo dia.
R imar palavras de amor, liberdade e plantar suas sementes na Terra!
R edescobrir a beleza do Sol com a transparência das gotas de chuva ao formar o arco-íris.
A mar a Terra todos os dias!

Van Zimerman, IWA
O Dia da Terra foi criado em 1970 quando o Senador norte-americano Gaylord Nelson convocou o primeiro protesto nacional contra a poluição. É festejado em 22 de abril e a partir de 1990, outros países passaram a celebrar a data.

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Janelas e Gatos

À tardinha
O gato descansa
Na floreira da janela azul...
Nas janelas do mundo
Há sempre um gato,
Flores de mel
E as carícias do vento...
Van Zimerman, IWA 
 21/04/2017
Tela: Van Zimerman

Busco em teu lago

Sinto o toque cálido
Dos breves círculos d’água
Como se fossem tuas carícias,
Distantes e encantadas carícias
Sinto o toque cálido dos teus beijos,
E nos  breves círculos d’água
Busco em teu lago
Um último e tão sonhado
Porto seguro...

Van Zimerman, IWA

21/04/2017

****
https://www.youtube.com/watch?v=GKkeDqJBlK8
Maurice Ravel - Pavane for Dead Princess

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Vem meu amor...



Vem  meu amor
Deságua em meus braços
Toda essa saudade contida,
Esse amor intenso
Deságua em um beijo,
]Mágica sintonia
Que pincela
Nossa história de amor
Em surreais telas de poesias
Vem  meu amor,
Deságua em meus braços
Esse seu jeito menino
De sorrir com o olhar,
De me aconchegar em seus abraços
E me fazer adormecer...
Van Zimerman, IWA
 20/04/2017

terça-feira, 18 de abril de 2017

E-Book CONTEMPLAÇÃO DA LUA 2017 - ABRIL


PDF do e-Book CONTEMPLAÇÃO DA LUA 2017.
Amostra de haicais de 16 poetas organizada por José Marins.
O evento se deu em 11 e 12 de abril de 2017 via Internet.



Clicar na imagem para ampliar


link:

Agradecemos as visualizações!

segunda-feira, 17 de abril de 2017

REFLEXOS (Nanoconto)



Olho-me no espelho... Vitrificada solidão.

Van Zimerman, IWA
14/o4/2017

Ausências


Madrugada,
Na imobilidade
Dos sinos de vento,
Tanto silêncio...
Saudades do teu vento,
Meu amor...
Aos poucos se aproxima
O som da flauta.

Van Zimerman, IWA
16/04/2015

*****
https://www.youtube.com/watch?v=ePz3QSfJiuc
CELTIC MUSIC - FLUTE (flauta celta)

SEMENTES DE AMOR...


O deslizar das tuas mãos
Em meu corpo nos ilumina,
Aproximando nossos caminhos,
E as linhas do  destino  entrelaçam
Nossos traços e perfumes
Num momento único,  só nosso...
As sementes desse amor liberadas
Em abraços, beijos e  carícias
Germinam  e assim nosso amor
Renasce de seculares lembranças
Em tons suaves de rosa e azul,
Lembram nuvens que envolvem,
Sem pressa, mais um fim de tarde.

O deslizar das tuas mãos
Em meu rosto desenha
Gotinhas d'água  em meu corpo,
As sementes de amor
Germinam, feito um encantado
E eterno  arco - íris
Que cintila em nosso olhar,
Enquanto sussuras ao meu ouvido:
“Te amo, amo, amo, amo...”
Van Zimerman, IWA
 15/04/2017

sábado, 8 de abril de 2017

As mãos que colheram as uvas...


Feito,  finas rendas que com o tempo
Tornaram-se translúcidas e aos poucos,
Desapareceram,
As mãos que colheram as uvas,
Permanecem vivas, pulsando
Nas lembranças de outras mãos
Colhendo uvas em um antigo ritual
Árduo  e encantado,
Mantendo a tradição de colher com cuidado e,
Carinho, e assim  extrair
Dos doces cachos, o vinho...
As mãos que colheram as uvas,
Vivas permanecem em vinícolas,
E na solitária garrafa escura, ao lado do queijo,
E também, em telas
E no olhar de quem, curioso
As observa ao alcance das mãos
Em um fim de tarde, repleto
De cores, amor e silêncio...
Van Zimerman, IWA
08/04/2017

quarta-feira, 5 de abril de 2017

UMA PAUSA NO TEMPO

                         Clicar na imagem para ampliar


Aos poucos os tons do Outono
Tingem o pasto...
Os cavalos em silêncio.
Quantas aldeias,
povoados e castelos
Contidos na harmonia e encanto
Da imagem atemporal?
Na imobilidade dos cascos
Os sons do passado e presentes
Mesclam-se, lembram uma aquarela
Em que as tintas são escolhidas
Pela passagem do tempo,
Enquanto o destino,
Tem nas palmas das mãos
O dom de pincelar vidas...
Van Zimerman, IWA
05/04/2017

terça-feira, 4 de abril de 2017

RESULTS EUROPEAN QUARTERLY KUKAI - April/ 2017


Resultado do Concurso de Haicai:

Congratulations to all the participants! And I thank the votes.  Embraces, Van Zimerman.

17th edition: 238 authors from 43 countries:


Australia (9), Austria (2), Bangladesh (4), Belgium (1), Bosnia and Herzegovina (3), Brazil (3), Bulgaria (17), Canada (5), Colombia (1), Croatia (15), Cyprus (1), Denmark (2), France (6), Germany (18), Ghana (6), Hungary (1), India(16), Ireland (1), Israel (3), Italy (13), Japan (1), Lithuania (8), Macedonia (1), Malta (1), Montenegro (2), Nepal (1), The Netherlands (1), New Zealand (1), Nigeria (2), Norway (11), Pakistan (1), Philippines (4), Poland (11), Portugal (1), Romania (18), Russia (7), Serbia (4), Singapore (1), Slovenia (2), Switzerland (3), Ukraine (1), United Kingdom (11), United States (17)

late afternoon-
the blue bird feathers
shine on the lake

#018 Van Zimerman, Curitiba, PR, Brazil
(1-3-3) = 12 pts


Haicai 822


devagarzinho-
aconchega-se  ao Bonsai
a rosa branca...
Van  Zimerman IWA

OS CAMINHOS DO UNICÓRNIO


Em solitários caminhos
Cavalga o
Unicórnio azul
Em busca do seu amor...
Dias de sol, chuva e tempestades,
E  durante as noites
Com  o toque prateado da Lua
Ele adormece, mas,
A busca permanece.
O bater das asas da borboleta amarela
O desperta...
Tantos dias e noites
Que parecem séculos,
O silêncio trincado, acariciado
Pelo voo das folhas do Plátano
E pétalas de flores,
Qual uma de tela com pontilhismo
A tingir seus caminhos,
A busca permanece...
Ele  segue seu destino,
Em companhia do aroma
De baunilha com notas de hortelã
Lembranças do beijo,
Encantado e único beijo,
Tantos dias e noites
Que parecem séculos,
A busca permanece...
Van Zimerman, IWA
 03/04/2017

domingo, 2 de abril de 2017

Haiga (Haicai com imagem)


manhã nublada-
no silêncio do pássaro

tons de Outono

Van Zimerman, IWA

***
IWA: INTERNATIONAL ARTISTS  WRITERS ASSOCIATION



quarta-feira, 29 de março de 2017

PARABÉNS CURITIBA, 324 anos!


CURITIBA EM VERSOS...
A imagem pode conter: atividades ao ar livre e água

Chove, enquanto escrevo,
A poesia passeia entre as letras do teu nome.
Nestas horas da madrugada
Imagino as ruas desertas,
Os antigos Casarões e Museus dormem...
As flores da Rua VX e das praças recebem a chuva,
Chuva que acaricia os lambrequins, e as grades dos portões...
E desenha nas poças d’água imagens e sonhos.
Van Zimerman, IWA
29/03/2017

domingo, 26 de março de 2017

O LIVRO DE PÉTALAS DE ROSA



Ao juntar algumas pétalas de rosas que haviam caído do vaso de cristal, em cima da mesa, não podia deixar de admirar a beleza ainda existente na cor rosa, em seus vários tons. Coloquei uma das pétalas na mão e observei as linhas suaves que as percorrem como se fossem suas impressões digitais...

Quantas lembranças e saudades uma rosa desperta? Quantos sonhos foram desenhados em suas pétalas perfumadas? Poemas escritos no espaço encantado da flor, guardada no coração, feito um livro surreal de pétalas em que o amor está em cada página, mesmo distante, ou ausente, as pétalas não murcham. O amor permanece vivo, pois as páginas recebem visitas das recordações e das lágrimas, nem sempre visíveis no olhar, mas cintilantes e intensas no coração.

Continuo olhar a pétala, é fácil mudá-la de posição, mas no livro guardado, a página rosa é difícil de ser virada, e o amor esquecido...
Vanice Zimerman IWA
 24/03/2017

terça-feira, 21 de março de 2017

Antigas lembranças...


Despedia-se mais um  verão,
O Amor e o vento
Desenhavam as  lembranças:
Um banho tépido
Com o aroma de ervas
E o toque aveludado
Das pétalas de rosas
Acariciavam juntas
Com tuas mãos
E teus beijos,
Meu corpo e alma,
Em uma mágica e secular sintonia
Enquanto o  luz da vela
Apagava-se aos poucos,
Nossos olhares  se iluminavam...
Van Zimerman IWA
 20/03/2017

segunda-feira, 20 de março de 2017

Haicai 918

fim de tarde-
o Outono
tinge suave
a folha de Canson...
Van Zimerman IWA
20/03/2017

domingo, 19 de março de 2017

Silêncio

À tardinha,
Gaiola aberta,
Distancia-se o pássaro,
Liberdade incerta...
Solidão em versos.
Van Zimerman IWA
 19/03/2017

SENSAÇÕES


Entre o piscar de olhos do pássaro azul
E o voo curioso da borboleta ao tocar a flor,
Há sonhos que se realizam em segundos
E a eternidade do amor contido em um beijo...
Van Zimerman IWA
18/03/2017

quarta-feira, 15 de março de 2017

O DOCE OLHAR DO FALCÃO


À noitinha, no jardim,
Ouço o canto das cigarras,
Enquanto a solidão envolve-me
E  abraça  uma saudade intensa
De sentir tua presença,
O doce cintilar do teu olhar,
O gosto dos teus beijos...
Ah,  como eu queria
Ser aquele falcão,
Mágico  e misterioso
Que livre, voa ao teu encontro...
Van Zimerman IWA
15/03/2017

terça-feira, 14 de março de 2017

A POESIA E SEU DIA!



P  oetas interpretam a vida e  os sonhos  com seus versos.

O nde houver amor, paixão, saudades e a natureza...

E spelho em uma lágrima, reflexos de emoções escritas em versos.

S onhos que se tornam possíveis através da poesia.

I  magens descritas em palavras, rimas e magia.

A mar, sofrer, sorrir e buscar entender o seu coração, a poesia nasce e vive  da alma do poeta...



Van  Zimerman IWA



. O Dia Nacional da Poesia, 14 de março, uma homenagem
ao poeta brasileiro Antônio Frederico de Castro Alves (1847-1871), no dia de seu nascimento.

sábado, 11 de março de 2017

Saudades...




Quanta saudade
Do teu vento menino,
Acariciando meus cabelos...

                                                                    Van Zimerman IWA

Liberdade




Da Janela 
O pôr do sol invade-me
Liberto-me

Van Zimerman


sexta-feira, 10 de março de 2017

VOCE, EU E A LUA



Saudades de mim
De poder voar
Na pena cintilante de um beija-flor
Que encontrei no jardim.
Saudades de nós
De sentir teus abraços,
Teus beijos,
Saudades de sentir
Ao teu lado.
Toda a intensidade da Lua
E em teus braços viajar,
Num sonho lindo
E  jamais acordar.


Van Zimerman/  10/03/2017

terça-feira, 7 de março de 2017

Saudades do Mar


Amanhece...
Nas velas do barco
Aconchegam-se as letras,
O vento escreve poemas.
Van Zimerman IWA
06/03/2017

quinta-feira, 2 de março de 2017

Círculos d’água


Diáfana saudade
Desliza entre  as pedras do rio
E busca incansável
Nos círculos  d’água,
Teu porto seguro.
Van Zimerman IWA
 01/03/2017

Acaricio sem pressa...


Dourados caminhos
Na palma da tua mão
Conduzem meus sonhos,
Desenhando
Com o toque macio dos teus lábios,
Intensa  sintonia,
Que em tons azul do teu céu
Tinge meu dia...

Van Zimerman 
02/03/2017

domingo, 26 de fevereiro de 2017

DESCONSTRUÇÃO



Desconstrói-se
Um rosto
Um sorriso,
Imagens...
Desconstrói-se
O pensamento,
Sonhos, viagens,
Desconstrói-se
Um barquinho de papel,
Uma lágrima...

Com Amor, poemas
Linhas, cores e nuances
Reconstrói-se a Vida
Renasce a Fênix...
Van Zimerman IWA
11/02/2017

Haicai 912

céu azul-
juntinho ao galho de cedro
o botão de rosa...
Van Zimerman IWA
 25/02/2017

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Nosso pôr do sol...




Na aconchego da nuvens,
Silencio-me,
Sinto a presença das tuas cores
A música do teu sorriso invade-me,
E teus beijos desenham
Suaves arebescos em minha pele,
Ah, o gosto doce dos teus lábios,
Leva-me a um devaneio encantado,
Faz-me querer parar o Tempo,
Congelar os relógios,
Fragmentar a solidão
Para, enfim, poder respirar
Mais um pôr do sol ao teu lado
Amo-te, amo, amo...
Van Zimerman IWA
      15/02/2017

Haicai 910


de manhãzinha-
o suave aroma de café
e rua ainda deserta
Van Zimerman IWA
14/02/2017

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Uma pausa no tempo




A  chuva
Desliza em meu rosto
E acaricia
O livro de poesias...
Gotas de saudade
Uma pausa no tempo,
Silêncio.
Van Zimerman IWA
 11/02/2017

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

A vida continua bela...



Nas manhãs
E nos fins de tardes, gosto de sentir o vento,
E em cada toque, recebo tuas carícias
Imagino teus beijos suaves, e depois
Intensos, acariciando meu pescoço,
Olhos e lábios, e aos poucos banham
Meu corpo e alma com uma energia linda,
Ah, teu beijo é mágico, tinge meus dias cinza
Com tons do teu azul...
Belo é esse encontro de amor,
Que em sonhos acontece,
A vida continua bela,
Porque, meu coração está repleto de amor,
Do nosso amor...
Quando vou dormir tua imagem
Desenha rosas, beija-flor e toca os sinos de vento.
A vida continua bela,
Hoje cedo encontrei na folha da roseira,
Um louva- a- deus.
E o trouxe imóvel e misterioso
para viajar em meu poema...
Van Zimerman IWA
04/02/2017

A LUA E EU...

Manhã azul
Caminho sem pressa,
A Lua desabrocha
Van Zimerman IWA

Com tuas mãos de anjo...



Noite  de verão,
Deixo
Entreaberta a janela...
Um vento de saudade aconchega-se
Ao teu vento de amor,
Meu vento, menino,
Vem, vem entrelaçar meus cabelos
Com tuas mãos de anjo...
Van Zimerman IWA
     09/02/2017

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Flutuo em teus braços...



Observo a semente de dente-de-leão,
Delicada e sem pressa de voar,
Deixa-se levar pelo vento...
Enquanto,
Num terno e mágico abraço
Sinto o amor e carinho dos teus braços,
Sinto-me leve e passeio, por segundos
No piscar dos teus olhos,
No silêncio carinhoso do teu sorriso,
E aconchego-me devagarzinho ao teu coração
Feito  a semente de dente- de- leão
Sou levada por teu vento, meu Menino...
Vanice Zimerman IWA
 02/02/2017

domingo, 29 de janeiro de 2017

Sonhos em Arles


A janela entreaberta
Observa o pequeno quarto:
Duas cadeiras, a jarra azul...
Uma pausa no tempo
Tece sonhos em Arles.
Van Zimerman IWA
23/01/2017

MOMENTOS



No silêncio
Dos sinos- de -vento,
Adormeço
Em teus braços...
Van Zimerman IWA

domingo, 22 de janeiro de 2017

"MULHERES EM MARCHA" - 21/01/2017- Poemas



MULHERES EM MARCHA

Nas ruas de Washington
Olhares atentos,
As mãos seguram cartazes:
Vozes unidas protestam
Chamam a atenção,
Usando gorros rosa
As mulheres em marcha
Protestam!
Solidárias reivindicam
Respeito às pessoas,
De todas as nacionalidades
Religiões e cores...
Mulheres em marcha:
América em Marcha!

Van Zimerman
21/01/2017

****

Link com poemas da Escritora Isabel Furini e outras poetisas:

http://www.bonde.com.br/blog/falando-de-literatura/mulheres-em-marcha-poemas-432510.html

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

O POUCO TEMPO QUE TENHO








Escapa entre meus dedos
A areia dourada
Da antiga ampulheta quebrada.
O pouco tempo que tenho
Convida-me  a voar
Nas asas da borboleta
Àquela que fotografei
No jardim...
Escapa entre meus dedos
Os traços do teu rosto,
As linhas das tuas mãos.
A areia dourada
Da antiga ampulheta,
Empresta o  brilho
Para a chuva que começa a cair
E aos poucos desliza do telhado
E tinge de ouro cada gota d'água
Que acaricia os lambrequins.
O pouco tempo que tenho
Busca em meus sonhos
As flores de cerejeira
Que com carinho
Em uma aquarela
Guardei para você...
É tão pouco o tempo que tenho
E imenso é o meu amor, nosso amor.
Vanice Zimerman IWA
20/01/2017

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

TEU AROMA EM VERSOS...


No fim de tarde,
Recolho algumas pétalas de rosas
Caídas na grama,
Lembranças do vento...
E assim sinto teu aroma em versos
Das notas suaves do teu perfume
Guardei o teu sorriso,
Suavizando minhas dores
Feito bálsamo,
Que aos poucos tinge
As nuvens da despedida
De mais um dia de verão,
Enquanto os tons do teu olhar
Transbordam de amor,
E invadem-me e aconchegam-se
Acariaciando sem pressa
Meu corpo e alma,
Sussurro teu nome,
Te amo, amo, amo...
Van Zimerman IWA
 18/01/2017

Foto: Van Zimerman

domingo, 15 de janeiro de 2017

UM SOPRO DE VIDA



Um vento de vida
Acaricia as pétalas de rosa,
Um vento de vida,
Espalha as tintas nas telas
E tece poemas
Em  moinhos de vento.
Um vento de vida
Dispersa a saudade
Em pequenos espelhos
De lágrimas contidas,
Enquanto um vento de vida
Beija-me com teu doce beijo...
Van Zimerman IWA
15/01/2017

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Beija-me


Por segundos,
Uma vida, nossas vidas,
A eternidade contida
Num doce beijo...
Van Zimerman IWA
 10/01/2017



FOTO/ POEMA - Coração e folha

Clicar na imagem para ampliar



Um coração de folha
À espera do vento...


Van Zimerman IWA

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

DISTANTE ENCANTO



Madrugada,
Começa a chover
Na janela o contorno
De um coração,
Repleto de gotas d'água,
Enquanto as lágrimas
Curiosas  buscam teu rosto,
Ouço o som distante do trem...
Vanice Zimerman
 08/01/2017

Haicai 908

tarde de verão-
alonga-se entre as flores
a teia...
Van Zimerman