quarta-feira, 20 de setembro de 2017

A Fonte e o Leão


De madrugada,
Devagar molho as minhas mãos
Em uma fonte de sonhos,
Invade-me o reflexo da Lua...
Sinto cada pedra e gotinhas d'água
Repletas  de vida,
Minhas mãos flutuam,
Feito um surreal barco a vela,
O coração cintila em metáforas,
Viajando no delicado som das águas, devaneio
E desperto o Leão de mármore
E, na suavidade e energia
Desse encantado despertar
Envolve-nos uma harmoniosa sintonia,
Acaricio seu olhar
E beijo seu sorriso...
Vanice Zimerman, IWA