sexta-feira, 29 de setembro de 2017

O gosto doce dos teus lábios


Manhã  fria,
A saudade desabrocha
E com cuidado,  aconchega-se
A cada gota de orvalho,
Beijando o gosto doce
Dos teus lábios
Contido, magicamente
Em tua fotografia...
E  a tarde aquarelada
Com a chuva nos vidros
Da janela, inspira
Um poema, que pousa
Devargarzinho
Nas petúnias da floreira...
Vanice Zimerman, IWA
 29/09/2017