sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Por segundos, você em mim



Num piscar de olhos,
Em uma pausa no tempo
Mergulho em teu olhar...
Nosso tempo
Vence a falta
De tempo para amar...

E por segundos,
Quase, se tocam
Nossos lábios.
Acaricio teu sorriso
Com a doçura, o  encanto
E os mistérios
Das cores esmaecidas,
Que ainda tecem
Com rendas de poesia,
Cada pôr do sol.

Por segundos,
Em uma pausa no tempo
Sinto você, e o toque sutil
Da sua camisa branca,
Não consigo conter às lágrimas
E assim,
Em minhas mãos as suas
Deslizam,
E o seu perfume, meu Amor
Permanece em mim...
Van Zimerman 
28/10/2016

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Haiga ( Haicai com imagem)


Clicar na imagem para ampliar 


manhã de primavera
entre as pétalas-
doce rotina

Van Zimerman

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Noturna Solidão


Uma lágrima
Desliza na taça de cristal...
A ausência das tuas mãos
Estilhaça a taça,
Cristalizando a solidão.
Van Zimerman

Apaga a chama da vela


O aroma do último incenso
Apaga a chama da vela,
Num piscar de olhos
A vida passa,
Despedem-se as reticências
Finaliza-se a tela,
Suavizando as dores
Num ponto final.
Van Zimerman
25/10/2016

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

A tênue realidade em sonhos...



Em algum lugar
Encantado do passado,
De manhãzinha
Passeávamos
Nos campos floridos,
E desenhávamos corações
À beira do lago
Com as folhas trazidas
Pelo  vento,
E assim sem pressa,  podíamos
Viver uma realidade linda
Que hoje, no presente,
Só podemos viver em sonhos...
Em algum lugar
Encantado do passado
Ainda posso respirar você,
Acariciar seu rosto,
Enlaçar-me nas linhas
Das suas mãos,
Nossas linhas
Hoje, no presente.
Só podemos viver
A tênue realidade em sonhos,
Com toques suaves
De uma mágica aquarela
Que uni nossos destino.

Van Zimerman 
22/10/2016

sábado, 15 de outubro de 2016

terça-feira, 11 de outubro de 2016

RELÓGIOS EM GOTAS


Uma pausa no tempo
Um espaço,
Entre o sonho e a realidade,
Ausência e  silêncio
Em gotas deslizam
Os relógios de Dalí.
Van Zimerman 

Enlaça-me

Com tuas mãos
Enlaça-me
Com as cordas
De um surreal violino,
E desenlaça
Os laços
De uma saudade
Que dedilha
As letras do teu nome
Em meus lábios
E na lágrima
Que desliza,
Buscando teu olhar...
Van Zimerman 
 11/10/2016

Tela de Vidro

Na rotina da noite,
Tão fria, e solitária noite,
Encanta-me
Desenhar dois corações
No vidro da janela.
Na rotina da noite,
Busco ver a Lua
Tão fria, e solitária Lua,
Encontro apenas,
O silêncio repleto
Dos imóveis sinos-de- vento
Deixo a janela entreaberta
Para eu possa
Viajar nos sonhos...
Van Zimerman
11/10/2016

terça-feira, 4 de outubro de 2016

ROMANCE


As ondas do mar
Acariciam o amanhecer,
Mesclam-se cores e sons...
Aromas de saudade.
Van Zimerman 

domingo, 2 de outubro de 2016

SEMENTES DE CEREJAS

Hoje, no fim de tarde,
Acariciei  a terra
E à sombra do teu sorriso
Plantei com amor,
As sementes de cerejas,
Cerejas que colhi para você...
Van  Zimerman 
01/10/2016