terça-feira, 25 de julho de 2017

PAISAGEM "LÍQUIDA"



Manhã nublada:
Está vendo àquela curva,
Próxima à árvore,
Ainda com algumas flores do Manacá?
Em alguns segundo o trem passará
E, continuará seu caminho,
E na curva, desaparecerá...
Há um encanto
Nas pequenas flores amarelas
Que crescem corajosas
Entre os dormentes.
A magia permanece nas janelas do trem,
Refletindo, como se fossem espelhos,
Uma paisagem “líquida”
E misteriosa,
Os tons de verde movem-se
Misturam-se, às roupas coloridas
Que secam no arame farpado
E bailam ao vento,
E assim, essa bela paleta de cores
Por segundos, envolve
Num bem-vindo abraço
A cachoeira...
Ah, o som do trem
Acaricia o silêncio,
Enquanto às lágrimas deslizam,
Tonalizando a manhã
E inspirando um poema...

Vanice Zimerman IWA - 25/07/2017