segunda-feira, 17 de julho de 2017

Um Portal


À noitinha
Ao alcance das mãos
Desperta a aquarela adormecida,
Inacabada,
Que me fará companhia
Em mais uma noite de inverno,
Gosto de sentir suas delicadas cores,
Lembro-me de Alice e fico  pequena,
E assim posso viajar
Na imagem do portal azul...
Devaneio e até esqueço  a hora do chá.
Desperta a aquarela adormecida,
Espreguiçam- se os contornos,
As pedras, o ferro e os tons de magenta,
Silenciam-se meus pensamentos.
Vanice Zimerman, IWA
 17/07/2017