terça-feira, 3 de novembro de 2015

Ausência da Lua

Noite sem Lua,
Os ponteiros do relógio de parede imóveis
Ouço “Clair de Lune”...
O som do piano toca minh’alma
E a saudade desenha arabescos
Nas linhas das minhas mãos
E, em cada lágrima,
Um breve espelho
Reflete  tua ausência.

Van Zimerman


"Clair de Lune"