sábado, 3 de junho de 2017

A janela branca e a teia


Da antiga janela branca
Vejo a flores do campo,
Respiro as cores
Sinto o perfume,
E a presença da poesia,
Encantando a manhã,
Enquanto na pequena teia,
Próxima à janela
Desliza
Um fio de saudade,
Silêncio.
Van Zimerman, IWA
02/06/2107