domingo, 28 de maio de 2017

Ao lado dos crisântemos amarelos...


Na pausa da chuva,
Ao lado dos crisântemos amarelos
Desenhei um coração
Com as predinhas brancas
E arredondadas...
Os sons do pequeno rio,
Ainda, são tênues lembranças
E, acariciam o canto do jardim...
E o coração imóvel?
Adormece e sonha,
Com o beijo, encantado beijo
Contido no vento das águas...
Van Zimerman, IWA
 28/05/2017