quinta-feira, 3 de março de 2016

DISTÂNCIA AO SOM DOS SINOS-DE-VENTO



Noite sem Lua,
Na varanda, ao som dos sinos- de- vento
A rede solitária balança...
Meu pensamento viaja
Busca o aconchego dos teus braços...
Sinto tua falta.
Enquanto o amor e a saudade mesclam-se,
Tingindo com tons de azul as tramas da rede,
Tramas da vida,
Começa a chover, e sinto em meu rosto,
O teu rosto, cintilando em cada gota d’água.
Emocionada, escrevo um poema de amor,
Sentindo o significado  de cada letra das palavras
Amor e Distância...

Foto e poema: Van Zimerman
03/03/2016
Gigliola Cinquetti - Dio, Come Ti Amo - 1966