segunda-feira, 12 de outubro de 2015

O coração deságua em versos





Há tanto amor e lembranças 
Contidas em uma lágrima,
Que o coração deságua em versos,
E os reflexos  de uma Saudade  estilhaçam-se
Em cada anoitecer sem a tua presença,
E na ausência de teus carinhos,
A Vida prossegue, derretendo relógios.
E aos poucos a esperança renasce,
Busco encontra-te em um "passeio no lago,"
Em uma tela de Renoir, 
Nas pinceladas  intensas e angustiadas de Van Gogh
Ou, e um poema de Baudelaire.


Foto  e poema:  Van Zimerman
12/10/2015