sábado, 11 de junho de 2016

AO MEU AMOR... MOMENTOS




Madrugada,
Da janela entreaberta
A solidão cintila
Fragmenta o coração,
Enquanto os versos dispersam-se
Em frente ao espelho,
Ah, no reflexo da Lua,
Distanciam-se as linhas das nossas mãos
E a saudade estilhaça-se
Em um poema,
Uma emoção contida que deságua
Em pequenos cristais azuis...


Poema e foto: Van Zimerman