quarta-feira, 15 de março de 2017

O DOCE OLHAR DO FALCÃO


À noitinha, no jardim,
Ouço o canto das cigarras,
Enquanto a solidão envolve-me
E  abraça  uma saudade intensa
De sentir tua presença,
O doce cintilar do teu olhar,
O gosto dos teus beijos...
Ah,  como eu queria
Ser aquele falcão,
Mágico  e misterioso
Que livre, voa ao teu encontro...
Van Zimerman IWA
15/03/2017