domingo, 24 de janeiro de 2016

DESTINO E SAUDADE


Amanhece
E, na impossibilidade
Do aconchego do teu abraço,
Abraço cada letra, palavra e poema...
Respiro o aroma e o encanto
Das pétalas de rosas
Contidas entre as páginas
Do livro de poesias,
Página que minhas mãos acariciam...
Ah! Tanta saudade!
Saudade, das linhas do teu rosto
Do carinho da tua voz,
Que posso sentir o perfume da tua camisa azul.
E enfim, o Destino aquarela em meu coração
Um caleidoscópio de cristal,
Colorido com  nossas lembranças...

Começa a chover.


Foto e poema: Van Zimerman
Janeiro/ 2016