sábado, 16 de junho de 2018

Reflexos e saudades...



Tarde nublada-
A porta de vidro
Do antigo sobrado
Reflete-me igual a um espelho,
Imóvel observo-me
Meu olhar, meus cabelos, minh’alma mudaram
Senti saudade de quem eu fui,
Dos meus sonhos, hoje tão distantes...
Por segundos, me senti fazendo parte
Da madeira que emoldura a porta,
Da fechadura, da textura da parede,
Banho-me na cor azul,
Enquanto, perco a noção do tempo
Meu passado e presente mesclam-se
A dor  faz-me  companhia, lembrando-me
Que nada será como antes...
Sinto o vento do futuro tocar meu rosto,
Penso que estou  pronta para a despedida,
Sou forte, sou frágil, vida e morte...
Sinto que faço parte da semente de dente- de- leão,
Que voa sem pressa,
A chuva que começa a cair molha meu rosto
E, despeço-me do meu reflexo na porta,
Difícil conter as lágrimas...
O frio outonal envolve-me,
Gotas de saudade abraçam-me...
Vanice Zimerman, IWA
16/06/2018