terça-feira, 3 de março de 2015

Escadas...

 

 
 

       Os degraus da escada que levavam ao sótão estavam acostumados com seus passos. Presença constante que se  percebia na  madeira gasta...

        Sempre que subia a escada, parava no sétimo degrau e arrumava a moldura de um  dos quadros que insistia em ficar torto. Olhava à pintura, uma cópia  bem preservada do “Filósofo Meditando” de Rembrandt. Por alguns minutos  imaginava como seria fazer parte da cena, sentir a  claridade da janela, o calor da lareira e  talvez  subir a misteriosa escada espiral...
 
 
Vanice Zimerman
 

Inspirado em:
- Rembrandt  "Philosopher in meditation" (1632).
- Imagem: Google